Click na Viagem

Trilha para a Cachoeira da Osta em Brumadinho

Há pouco mais de dois meses desembarquei, pela primeira vez, em Minas Gerais com o intuito de conhecer um pouco deste belo estado de povo acolhedor, culinária cheia de delícias e belas paisagens naturais.

Já nos primeiros dias em Belo Horizonte comecei a pedir informações para pessoas que residem por aqui e pesquisar sobre cachoeiras na região, afinal, conhecer cachoeiras em Minas estava no topo da minha lista.

Pela proximidade, uma das primeiras fotos que vi durante a pesquisa foi da Cachoeira da Osta, conhecida por aqueles que não são nativos como “Cachoeira das Ostras”, localizada no distrito de Casa Branca na cidade de Brumadinho. O lugar parecia ser lindo e bom para banho e também contava com uma trilha, o que me deixou ainda mais interessada.

Poucas semanas depois me juntei a outros amigos que também não haviam visitado o local e decidimos encarar a aventura de fazer a trilha para conhecer a cachoeira.

Nos deslocamos até Casa Branca no veículo de um deles, mas o trajeto também pode ser feito de ônibus através das linhas 3932 e 3942 da empresa Santa Fé, partindo da área central de Belo Horizonte. São somente 35 km até Casa Branca, mas nos horários de pico este percurso pode ficar longo já que o trânsito é intenso.

Ao entrar na estrada para Casa Branca as paisagens da Serra Rola Moça chamam a atenção pela beleza e grandiosidade. São vales cercados por montanhas cobertas pela vegetação típica da região e também um ponto de parada, o Mirante dos Veados, de onde se pode ver boa parte de Belo Horizonte.

Chegando a Casa Branca, deixamos o carro na Praça São Sebastião e iniciamos a caminhada de aproximadamente 5 km em direção à cachoeira. Para quem optar em usar o transporte público, há um ponto de ônibus nas proximidades desta mesma praça. Os primeiros quilômetros de caminhada são feitos por estrada de terra que leva até o pé do morro. Durante o percurso há locais onde pessoas costumam deixar seus veículos, mas por questões de segurança a recomendação é que o mesmo seja estacionado na Praça São Sebastião, pois já foram relatados episódios de arrombamento em veículos nesta estrada.

Não havia placas indicando a direção da cachoeira e o início da trilha, por isso algumas vezes tivemos que pedir informações para moradores que encontrávamos pelo caminho.

Para chegar à cachoeira é necessário cruzar um morro. Há trechos planos e outros íngremes que exigem maior esforço físico e onde é necessário usar técnicas de escalada. Por esse e outros motivos é importante usar roupas, calçados e acessórios adequados, pois mesmo que o visitante tenha experiência, se estiver com as mãos ocupadas ou usando um tênis escorregadio o passeio pode não ser tão prazeroso.

Trilha de terra, estreita e com desnível que leva à Cachoeira da Osta ou Cachoeira das Ostras em Brumadinho
Início da trilha para a Cachoeira da Osta
Trilha aberta com vista para montanhas verdejantes
Nesta parte da trilha inicia a descida em direção à cachoeira
Paredão rochoso que precisa ser cruzado para chegar à Cachoeira das Ostras
Descida pelo paredão rochoso que segue até as proximidades da cachoeira

Para aqueles que não costumam fazer trilhas como esta deixo aqui algumas dicas que considero importante:

– Inicie a trilha cedo para aproveitar o dia e evitar os horários em que os raios solares estão mais fortes.

– Tome um café da manhã reforçado e nutritivo.

– Use roupas leves que protejam dos raios solares e reduzam o risco de arranhões provocados pela vegetação (calça, camiseta) e roupas de banho para a cachoeira.

– Use botas para trilha ou tênis que tenha um solado que não escorregue.

– Use protetor solar.

– Dê preferência para o uso de mochila para levar seus pertences.

– Leve água, pelo menos 2 litros, e alimentos nutritivos que não estraguem facilmente.

– Não faça fogueira, pois isso pode resultar em grandes queimadas.

– Registre seus momentos e leve seu lixo embora para que seja descartado corretamente.

– Preserve a natureza!

Fizemos a trilha em um dia ensolarado e quente onde a maior recompensa foi o banho de cachoeira, apesar da água gelada.

Vista do topo do morro que cruzamos para chegar a cachoeira, um vale cercado por montanhas
Vista ao chegar no topo do morro
No percurso há vários pontos onde é possível parar para descansar e contemplar as belas paisagens naturais
Vale cercado por montanhas

A cachoeira de águas cristalinas tem cerca de 10 metros de altura e conta com uma estrutura natural muito boa. As rochas que a cercam servem de local para tomar banho de sol e também há bastante sombra para relaxar e recarregar as energias antes da volta. É um lugar para se conectar com a natureza e passar algumas horas curtindo o som das águas, o canto dos pássaros e a brisa da montanha.

Cachoeira da Osta com cerca de 10 metros de altura e suas águas cristalinas
Cachoeira da Osta
Mulher sentada em uma sombra nas rochas observando o rio que corre
Pausa para ouvir o barulho da água
Foto feita entre duas árvores. À esquerda da foto rochas e ao fundo a Cachoeira da Osta
Visão mais ampla da estrutura natural da Cachoeira da Osta
Mulher sentada sobre uma rocha e ao fundo um rio e paredões rochosos
Aproveitando o belo cenário de paredões rochosos para um registro
Paredão rochoso e um rio com pequenas quedas d'água
Paredão rochoso entre a Cachoeira da Pedra Furada e Cachoeira da Osta

Poucos metros antes da Cachoeira da Osta fica a Cachoeira da Pedra Furada que também é muito bonita, mas não chegamos a tomar banho lá e paramos apenas na parte de cima para fazer umas fotos.

Selfie de mulher de biquini sorrindo sobre rochas e ao fundo um rio
Ao fundo a pedra furada que deu origem ao nome da queda d’água, posicionada à sua frente

Recomendo fazer a trilha de volta antes do anoitecer, pois há trechos que exigem mais atenção e com a luz do dia fica mais fácil. É importante ressaltar que a trilha é de nível moderado, mas é necessário cautela para que não ocorram acidentes. Por isso, para aproveitar o passeio da melhor forma, é aconselhável fazer tudo com calma curtindo cada momento.

Borboleta sobre uma rocha
Aprecie, respeite e preserve a natureza!

Ficou com alguma dúvida ou gostaria de dar uma sugestão? Deixe seu comentário! 😉

Siga Aline Antunes e Click na Viagem no Instagram e acompanhe tudo em tempo real! 

Precisando de ajuda para fazer sua mala? Conheça nosso Checklist Organização de Mala, disponível para download gratuito, e o nosso serviço de Organização de Mala Online.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *