Click na Viagem

O que fazer na Serra do Cipó em 3 dias?

A Serra do Cipó é um distrito de Santana do Riacho/MG e está localizado a cerca de 100 Km da capital mineira. O local é muito procurado pela tranquilidade e suas belas cachoeiras, a maior parte delas localizadas dentro do Parque Nacional da Serra do Cipó. Sua população está estimada em 3 mil habitantes e a estrutura do distrito é muito boa, atendendo aos visitantes de maneira satisfatória.

Partindo de Belo Horizonte fica fácil chegar até o distrito tanto de carro quanto de ônibus, pois as empresas Saritur e Serro oferecem diversos horários com valores acessíveis e param em vários pontos ao longo da rodovia MG-010, que corta a Serra do Cipó.

As opções de hospedagem que estão à disposição dos visitantes no distrito atendem todos os tipos de turistas e estão distribuídas nas proximidades dos atrativos e no centro da Serra do Cipó, onde fica a maior parte dos bares, restaurantes, supermercado, farmácia e comércio em geral.

Fiquei hospedada em dois locais diferentes na Serra do Cipó durante os dias em que estive lá.

Um deles foi o Cipó Hostel que oferece hospedagem em suítes e quartos compartilhados atendendo viajantes solo, casais, famílias e grupos. O local é super tranquilo, cercado pela mata e tem uma bela vista das montanhas, além de estar a poucos metros da Cachoeira Véu da Noiva e da Trilha dos Escravos.

Três fotos que mostram as áreas externas do Cipó Hostel que fica na Serra do Cipó
Cipó Hostel, ecohostel na Serra do Cipó

O outro é a Pousada Essência da Serra que iniciou suas atividades em 2019 e fica na área central, a 1,5 km da Cachoeira Grande, oferecendo suítes de alto padrão para casais em um local sossegado e aconchegante.

Uma montagem com quatro fotos que mostra a área externa e interna de uma das suítes na Pousada Essência da Serra
Suíte na Pousada Essência da Serra na Serra do Cipó

O roteiro sugerido neste artigo inclui os atrativos que pude conhecer em 3 dias na Serra no Cipó. Cada um deles possui características específicas onde o visitante tem a oportunidade de apreciar as belezas naturais da região curtindo momentos de lazer e diversão sozinho ou com familiares e amigos.

Primeiro dia: Trilha dos Escravos

A Trilha dos Escravos foi construída no século XVIII e serviu de passagem durante o Ciclo do Ouro e Diamante. O acesso à trilha fica à margem direita da rodovia MG-010, a cerca de 200 metros depois da entrada para a Cachoeira Véu da Noiva na área da ACM/MG.

Parte da trilha de pedras carregadas pelos escravos da época continua preservada e tem cerca de dois quilômetros. Enquanto se caminha sobre ela é impossível não observar o perfeito encaixe das pedras e imaginar o trabalho que tiveram na época para construí-la. Para acessar o topo da Cachoeira Véu da Noiva há um atalho por uma trilha de terra, à direita da subida, num ponto onde algumas dessas pedras foram pintadas de amarelo como forma de marcação.

montagem com três fotos que mostra trechos da Trilha dos Escravos na Serra do Cipó
As fotos mostram a entrada da Trilha dos Escravos, as pedras amarelas que marcam o início da trilha para o topo da Cachoeira Véu da Noiva e um trecho da trilha de terra

O nível da trilha é fácil, mas há trechos íngremes e algumas pedras soltas ou irregulares, por isso é recomendado calçar tênis apropriado para evitar acidentes, fazer uso de protetor solar, pois a exposição aos raios durante a caminhada é alta e levar pelo menos 1,5 litros de água para se hidratar.

Chegando ao rio que corre para a queda da Cachoeira Véu da Noiva o cenário convida à uma parada para descansar na sombra, apreciar a vista e refrescar-se com um banho. Quem desejar seguir o curso do rio por uma trilha em meio à mata vai encontrar outros bons locais para banho e uma queda d’água menor.

Ponto da Trilha dos Escravos na Serra do Cipó no topo da Cachoeira Véu da Noiva. Local alto com uma bela vista do vale verde
Vista do topo da Cachoeira Véu da Noiva na Serra do Cipó
Mulher sorrindo e ao fundo riacho que passa entre as rochas
Recarregando as energias na chegada ao rio

A paisagem no decorrer de toda a trilha é linda e uma dica é assistir ao pôr do sol no retorno, caso ela seja feita na parte da tarde.

Vale cercado por montanhas verdejantes que pode ser visto durante a Trilha dos Escravos
Vista durante a Trilha dos Escravos

Não há cobrança de ingresso para percorrer a Trilha dos Escravos e a duração média do passeio é de 3 horas.

Como é um local aberto e sem estrutura, é importante ressaltar que a preservação depende de cada pessoa que faz a visitação. Nesse caso, se decidir conhecer o local, lembre-se de trazer todo o lixo gerado durante o passeio de volta para correto descarte e não faça fogueiras.

Segundo dia: Cachoeira Véu da Noiva

A Cachoeira Véu da Noiva é um dos locais mais visitados na Serra do Cipó e fica dentro de um complexo turístico que pertence a ACM/MG oferecendo uma estrutura completa onde o visitante tem a opção de hospedagem em um dos sete chalés, área para estacionamento de motor home, camping com capacidade para 300 barracas, day use ou ainda visitação curta com duração de até uma hora.

Montagem com 4 fotos que mostra a área externa do Restaurante e dos Chalés, área de camping e estacionamento e Piscina Natural do Complexo Turístico Véu da Noiva da ACM/MG
Complexo turístico Véu da Noiva administrado pela ACM/MG na Serra do Cipó

Também estão à disposição do visitante: quadras de esportes, vestiários, portaria 24hs, ambulatório, internet Wi-Fi, estacionamento, piscina natural e acesso através de trilha à Cachoeira Véu da Noiva com 70 metros de altura.

Trilha de rochas que leva até a Cachoeira Véu da Noiva
Trilha de aproximadamente 500 m para a Cachoeira Véu da Noiva
Cachoeira Véu da Noiva com 70 metros de altura
Cachoeira Véu da Noiva com pouca vazão d’água devido ao período de estiagem

Para quem deseja realizar refeições ou fazer um lanche sem sair do complexo há ainda um bar nas proximidades da piscina, restaurante com sala de TV anexo a portaria e locais para piquenique.

Todas as informações sobre tarifário e canais para realização de reservas estão disponíveis no site do atrativo.

Terceiro dia: Cachoeira Grande

A Cachoeira Grande é formada por várias quedas d’água em um paredão rochoso com 60m de largura e 10m de altura que fica no Complexo Zareia, localizado às margens da rodovia MG-010, a cerca de 1,5 km da área central da Serra do Cipó.

No local não é permitido acampar, fazer fogueira ou entrar com recipientes de vidro, bebidas alcoólicas e animais. Não há bares e restaurantes nas proximidades e o complexo não comercializa nenhum tipo de produto, por isso é recomendado levar água e um lanche se o visitante desejar permanecer algumas horas no local.

Montagem com quatro fotos que mostra a trilha que leva aos atrativos, bem como o Lageado e àrea para descanso do Complexo Zareia na Serra do Cipó
Trilha que leva até os atrativos, lageado e área para descanso

Outra dica é chegar cedo para garantir a entrada, pois o complexo recebe um número limitado de pessoas diariamente que recebem uma pulseira de identificação e podem entrar e sair do local quantas vezes desejarem no decorrer do dia de visita.

O acesso à Cachoeira Grande é feito através de trilha de nível fácil com cerca de 1 km e no trajeto ainda é possível visitar a cachoeira do Tomé, Poço da Chica e Lajeado. O complexo está aberto diariamente das 8:00 às 17:00hs e o valor (atual) do ingresso é de R$30,00 por pessoa.

Escritora do artigo de pé observando a cachoeira Grande de cima
Cachoeira Grande vista de cima
Pe3ssoas tomando banho na Cachopeira do Tomé no Complexo Zareia
Cachoeira do Tomé
Cachoeira Grande na Serra do Cipó

Além dos atrativos mencionados neste artigo há muitas trilhas a serem exploradas dentro do Parque Nacional da Serra do Cipó, considerado um dos mais belos destinos brasileiros na categoria ecoturismo. O Parque foi criado em 1984 e possui uma área de 33.800 hectares onde são encontrados cânions, cachoeiras, rios e lagoas, paredões rochosos e campos rupestres. Muitas atividades podem ser realizadas dentro do Parque, porém recomenda-se procurar agências especializadas na região para garantir um passeio seguro.

Ficou com alguma dúvida ou gostaria de dar uma sugestão? Deixe seu comentário! 😉

Siga Aline Antunes e Click na Viagem no Instagram e acompanhe tudo em tempo real! 

Precisando de ajuda para fazer sua mala? Conheça nosso Checklist Organização de Mala, disponível para download gratuito, e o nosso serviço de Organização de Mala Online.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *