Click na Viagem

Buenos Aires além dos planos

Estive em Buenos Aires entre o final de abril e início de maio de 2015. Viajava a trabalho e resolvi estender minha estada para aproveitar o feriado do dia do trabalhador conhecendo alguns pontos turísticos da cidade. Sem contar que eu tinha as passagens de ida e volta garantidas pela empresa, o resto foi planejado de última hora, e por estar com pouca grana na época pensei até que não iria conseguir usufruir da viagem. Nos dias em que não estivesse mais trabalhando teria que bancar minhas despesas com hospedagem e encontrei uma alternativa que cabia no meu bolso através do Airbnb, então resolvi aproveitar. Reservei um quarto na casa da Cíntia, uma senhora muito viajada, que morava com a filha, falava 5 idiomas, ex-dançarina e na época professora de tango.

Dias antes da viagem, o vulcão Calbuco no Chile havia entrado em erupção, e as cinzas estavam se alastrando para outros países. Sem saber ao certo se o aeroporto de Buenos Aires estaria aberto, e após um viagem com muita turbulência, consegui chegar à cidade e me dirigi ao hotel onde ficaria hospedada com outras colegas de trabalho até o dia 30/04. Após concluir o ciclo de trabalho, deixei a empresa e fui para a casa da Cíntia, onde cheguei ao cair da noite. Ela foi muito receptiva, e após mostrar os cômodos da casa e o quarto em que eu iria ficar, me levou para conhecer o bairro. Passamos pelo Parque Rivadavia, ao lado de sua casa, estação de metrô, mercados, restaurantes, entre outros.

Fiquei na casa da Cíntia por duas noites, em uma suíte pequena, mas confortável, com TV e ao lado da cozinha, que apesar de não tê-la usado ela deixou a minha disposição. Cíntia também me deu dicas da cidade em relação aos pontos turísticos, segurança, transporte, entre outros, e com isso já consegui planejar melhor meus passeios.

Durante os dias em que estive trabalhando na cidade, havia conhecido apenas Porto Madero, onde está localizada a Ponte da Mulher e vários restaurantes bem-conceituados. Inclusive pude apreciar a culinária argentina durante um delicioso jantar no restaurante Cabaña Las Lilas com uma colega de trabalho, já que recebíamos uma diária da empresa que cobria essas despesas.

Nos demais dias, com todas as dicas que Cíntia havia me passado, peguei um mapa e comecei o meu percurso. De metrô fui até o centro da cidade onde fica a Casa Rosada, Catedral Metropolitana, a Praça de Maio, Museus e outros prédios centenários. Andei por algum tempo nessa região encantada com a arquitetura e riqueza dos detalhes em cada construção, como se fossem obras de arte. Do centro tomei o rumo da Recoleta e passando pelos prédios percebi que havia uma grande preocupação com a manutenção dos mesmos, pois vários deles estavam sendo restaurados para manter viva a história da cidade. No retorno da Recoleta passei novamente em Porto Madero, já que só havia visitado o lugar a noite, assim pude conhecê-lo melhor.

Pirâmide de Maio, Praça de Maio e Casa Rosada em Buenos Aires

Pirâmide construída no centro da Praça de Maio é o primeiro monumento patriótico da cidade. Ao fundo a Casa Rosada

Catedral Metropolitana de Buenos Aires

Catedral Metropolitana, principal igreja católica da capital argentina, localizada ao lado da Praça de Maio

Catedral Metropolitana de Buenos Aires

Interior da Catedral Metropolitana

Banco da Nação Argentina em Buenos Aires

Banco da Nação Argentina, situado ao lado da Casa Rosada

Obelisco de Buenos Aires

Obelisco de Buenos Aires, construído na Praça da República em comemoração ao quarto centenário da fundação da cidade

Ponte da Mulher em Buenos Aires

Ponte da Mulher, localizada em Porto Madero e construída em 1998

Em um só dia andando por Buenos Aires, consegui passar por vários pontos turísticos e descobri que meu senso de localização é muito aguçado, considerando tudo que percorri com um mapa impresso nas mãos sem me perder. Lembro exatamente de como estavam cheios os parques e praças, especialmente na Recoleta, onde há uma tradicional feira em que é possível encontrar belos souvenires e delícias da culinária argentina por um preço acessível. No cemitério da Recoleta permaneci por um bom tempo, pois o lugar é realmente impressionante e guarda verdadeiras obras de arte em forma de lápides, a maioria delas de grandes nomes da história argentina.

Gomero da Recoleta em Buenos Aires

Escultura segurando o Gomero da Recoleta, localizado na Praça da Recoleta

Feira na Praça da Recoleta em Buenos Aires

Tradicional feira na Praça da Recoleta

Centro Cultural Recoleta em Buenos Aires

Centro Cultural Recoleta já foi convento, prisão, asilo e atualmente é palco de espetáculos e mostras de artes visuais

Faculdade de Direito de Buenos Aires

Faculdade de Direito atrai olhares dos visitantes por sua arquitetura e grandiosidade. Está localizada ao lado da Flor Metálica, outro cartão postal da cidade

Museu Nacional de Belas Artes em Buenos Aires

Museu Nacional de Belas Artes argentino, um dos principais museus da América Latina

Cemitério da Recoleta em Buenos Aires

Lápide de Evita Perón no Cemitério da Recoleta

E na capital mundial do tango não pode faltar tango, que misturado a outras artes expressadas nas ruas ou em forma de espetáculo nos teatros e festivais, atrai a atenção dos visitantes. Na Praça da Recoleta é comum encontrar grupos ou casais fazendo apresentações, o que é um atrativo a mais no local.

Música na Praça da Recoleta em Buenos Aires

Grupo musical se apresentando na Praça da Recoleta

Tango na Praça da Recoleta em Buenos Aires

Dançarinos de Tango durante apresentação na Praça da Recoleta

Depois desse primeiro dia de caminhada voltei para a casa da Cíntia exausta, mas já pensando em como seria o outro dia. No dia seguinte estava chovendo e durante a manhã acabei conhecendo um pouco mais da região onde a Cíntia morava. Na parte da tarde peguei o metrô e fui até a Praça General San Martín, um local muito bonito e arborizado, de onde se tem uma bela vista da Torre Monumental. No mesmo dia também queria visitar a Rua Caminito em La Boca, porém após parar no ponto mais próximo do local a chuva ficou muito forte e tive que voltar.

Praça General San Martín em Buenos Aires

Vista da Torre Monumental da Praça General San Martín

Monumento ao General San Martín em Buenos Aires

Monumento ao General San Martín

Muitas pessoas dizem que Buenos Aires é um pedaço da Europa na América do Sul, e após ter conhecido alguns países europeus posso afirmar que lembra muito, considerando os monumentos e construções que mantém vivos importantes marcos históricos da cidade e país.

Apesar de não ter visitado todos os lugares que gostaria, os dias que passei em Buenos Aires foram muito bem aproveitados. Conheci lugares lindos, pessoas incríveis, como a Cíntia e sua filha, e dificilmente esquecerei a medialuna, um famoso croissant argentino, que comprava em uma padaria pertinho da casa da Cíntia.

Ficou com alguma dúvida ou gostaria de dar uma sugestão? Deixe seu comentário! 😉

Siga Aline Antunes e Click na Viagem no Instagram e acompanhe tudo em tempo real!

Precisando de ajuda para fazer sua mala? Conheça nosso Checklist Organização de Mala, disponível para download gratuito, e o nosso serviço de Organização de Mala Online.

2 comentários sobre “Buenos Aires além dos planos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *